Simulado OAB - Questões inéditas e inovações legislativas do período da pandemia

Preparem-se com quem entende!

publicado em 21/07/2020 às 08h22
Marcar a prova da OAB no início de outubro não foi arriscado demais?

Quem acompanha o Blog diariamente já sabia com muita antecedência que o adiamento de ontem não seria nenhuma surpresa.

Desde o dia 24 de junho que levantei essa possibilidade, quando o estado de São Paulo adiou o retorno às aulas para setembro.

24/06/20Aulas em São Paulo só voltam em setembro: OAB pode adiar 2ª fase novamente

E com a sucessão dos eventos, essa certeza foi sendo construída até virar uma verdadeira demanda:

30/06/20 - Novo Decreto inviabiliza o Exame de Ordem em Goiás

08/07/20 - Prova da OAB em agosto cada vez mais improvável

13/07/20 - Aulas no Piauí só voltam em 22 de setembro

15/07/20 - Ceará exclui retorno das aulas presenciais da agenda de retomada

17/07/20 - Prova da 2ª fase da OAB em agosto tornou-se inviável

20/07/20 - OAB já deveria se posicionar logo sobre o adiamento ou não da prova

E no próprio dia em que o Blog pleiteou um posicionamento (ontem), este efetivamente aconteceu.

Ciente dos problemas, a OAB efetivamente adiou a prova, remarcando-a para o dia 4 de outubro:

Comunicado: OAB remarca prova para 4 de outubro

Este foi o 4º adiamento seguido da prova da 2ª fase do XXXI Exame de Ordem, que deveria ter sido aplica lá no distante 4 de abril.

E, sinceramente, eu achei a nova data mal escolhida.

Não que eu queira uma data ainda mais distante, por óbvio! Quanto antes termos essa prova, melhor! Ninguém aguenta mais tantos adiamentos!

Cadastre-se no Telegram do Blog.

Cadastre-se no Whatsapp do Blog

E o problema está aí: 4 de outubro carrega em si um risco MAIOR de termos novamente um adiamento.

E por que penso assim?

Desde o dia 12 de março, quando levantei a bola de que a pandemia poderia afetar o Exame, que acompanho diariamente desenrolar dos fatos, fazendo as análises pertinentes:

12/03/20 - Escalada do coronavírus pode afetar o Exame de Ordem

E tenho uma clara percepção sobre a natureza da pandemia: sua evolução é lenta!

Os 4 adiamentos mostram que nossa percepção sobre como ela evolui é equivocada. Achamos que uns dois meses bastam para o quadro evoluir e o pior dela passar, mas na prática ela vai não só se sustentando como teimosamente se sustenta.

Ou seja, um processo lento e constante e nós não estamos nos atentando a isto.

Aí vem a pergunta: em outubro teremos mesmo uma melhora do quadro? Há tempo para isto?

Meu medo é que a resposta seja negativa.

Até agora (notem bem: até agora) os decretos estaduais que vedam o retorno às aulas vão até setembro, mais precisamente, 22 de setembro, mas esta é a realidade do momento, é a realidade de hoje, 21 de julho de 2020.

Ao chegarmos cada vez mais próximos de meados de setembro, caso a curva descendente de contaminações não decaia, o risco de alguns governadores de prorrogar os decretos de retorno das aulas é altíssimo.

E, caso isto ocorra, a OAB será mais uma vez compelida a adiar pela 5ª vez a prova.

Ontem imaginei que a Ordem remarcaria a prova para final de outubro ou mesmo início de setembro, o que seria mais segura para evitarmos um novo adiamento, mas ela resolveu ser mais incisiva.

É uma escolha, é claro! Mas pela natureza da evolução da pandemia há ainda um risco de novo adiamento.

Aqui, confesso, espero estar errado. Em alguns estados já estamos vendo uma boa regressão da doença, o que é um excelente sinal para todos. Essa regressão pode seguir um bom ritmo e se espalhar pelo país. Sabemos que em outros estados as contaminações têm crescido, mas a doença aparentemente segue uma lógica e talvez, em breve, para estes estados a situação começe a melhorar a tempo de termos a prova da 2ª fase em 4 de outubro.

Segundo a Folha de São Paulo, em praticamente todas as regiões do mundo mais duramente afetadas pelo novo coronavírus e que já retomaram suas atividades, há uma queda sustentada no número de mortes e infecções, e isso tem sido visto tanto na Europa como nos estados brasileiros e norte-americanos mais contaminados. 

No Brasil, cidades como São Paulo, Manaus, Rio e Recife estão reabrindo até agora sem repiques. Entretanto, a epidemia ainda se alastra no interior, assim como nas regiões Sul e Centro Oeste, até então poupadas.

Ou seja: em algumas localidades a situação está se estabilizando, em outras ainda teremos dificuldades, mas de toda forma estamos vendo o surgimento de um horizonte. Ainda assimétrico, mas finalmente um horizonte.

E porque faço esta análise?

Por uma razão simples: já tivemos adiamentos demais para nos deixar iludir. A prova está marcada para 4 de outubro, mas já preparem o coração para a possibilidade de mais um adiamento.

E isso é de grande importância para se combater a DESMOTIVAÇÃO!

O que mais vejo entre os muitos examinandos é a desmotivação, a perda completa da vontade de estudar em função das indefinições.

E isso é péssimo!

Como já tratei antes aqui no Blog, o problema não é termos ou não a prova, mas sim vocês conseguirem se manter MOTIVADOS para estudar. 

O nível de desmobilização é cada vez maior! Nada parecido jamais aconteceu em toda a história do Exame de Ordem.

Vocês precisam assegurar a preparação exatamente agora, em um momento de instabilidade, pois quando a prova vier, não serão surpreendidos com o pouco tempo que restará até sua aplicação.

É preciso acreditar que teremos a prova não porque ela ocorrerá de fato, mas sim porque essa crença servirá de motivação para se estudar. Esse é o "X" da questão!

Tendo a prova ou não, vocês precisam manter um mínimo de ritmo de estudo. Isso é fundamental para evitar o esquecimento de tudo o que foi estudado.

É o que importa quando o assunto é preparação para a OAB.

Preparem-se para a possibilidade de mais um adiamento. Não se impressionem se isso acontecer e, acima de tudo, NÃO deixem de estudar!

Estudem nem que seja um pouquinho por dia.



FIQUE POR DENTRO
RECOMENDAÇÕES DO BLOG

Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM