VadeMecum

VadeMecum

publicado em 08/08/2018 às 15h03
Detalhes da 2ª fase: Prazos, recursos e perspectivas de anulação de questões

O tempo, sempre ele, está correndo, e a preparação para o Exame de Ordem não pode parar. Vamos então olhar em detalhes os prazos, recursos e perspectivas de anulação de questões.

Quanto aos prazos, confiram o imagem abaixo:

Detalhes da 2ª fase: Prazos, recursos e perspectivas de anulação de questões

Temos 37 dias para a prova contando de hoje, dia 08/08. É um tempo razoável, mas não muito extenso. Dá, obviamente, para se preparar e fazer bonito na prova subjetiva da OAB.

Ou seja: quem passou não deve mais postergar a preparação. A hora de iniciar os estudos chegou.

historicamente sempre considerei como marco final para o início dos estudos o prazo de 30 dias. Isso porque o volume de conteúdo a ser assimilado, afora o treinamento envolvido, ou seja, manuscrever questões e peças, é algo que consome um bom tempo. 

Menos do que 30 dias o conjunto da preparação fica prejudicado, sendo muito difícil esgotar um cronograma de estudo completo em um lapso de tempo menor.

Aqui temos uma consideração séria para quem está na dependência das anulações: o prazo de estudo, se esperarem pelo resultado final, ou seja, o dia da anulação, será de apenas 20 dias.

Sim, é possível estudar, mas não de forma completa e não sem treinar muito a resolução de questões.

Esse é um complicador sério.

Por isso recomendo que, caso o candidato esteja com 38 ou 39 pontos, que ele tome logo da decisão de arriscar, ou não, a preparação para a 2ª fase.

Essa é uma decisão pessoal evidentemente, pois tomá-la envolve custos, e isso inclui um curso bom e um vade mecum.

Venha estudar FORTE para a 2ª fase da OAB com o Jus21

Investimento Garantido Jus21 - O investimento no seu curso de 2ª fase protegido!

Vade Mecuns para a OAB: Manual de orientações e aquisição

E vale a pena arriscar?

Temos 4 recursos para trabalhar:

XXVI Exame de Ordem: Recurso para a questão de Administrativo

XXVI Exame de Ordem: Recurso para a questão de Direitos Humanos

A grande razão pela qual as questões de Filosofia DEVEM ser anuladas!

Os recursos são bons e suas razões são consistentes, disso não tenho dúvida.

Mas, claro, não quer dizer que todas elas serão anuladas de fato. Essa ilusão não pode ser vendida, especialmente por conta do histórico de anulações do Exame de Ordem:

Sim, é um histórico bem negativo, e isso é inegável.

Olhando para ele dá vontade de desistir, mas isso merece umas ponderações.

A primeira são as duas questões de Filosofia. Como são cópias manifestas, e também por termos um histórico de anulações em função de cópias de questões, é provável que elas sejam anuladas. Ou, ao menos, as chances são bem factíveis.

Os dois outros recursos são consistentes e as chances de sucesso não são desprezíveis, mas as duas de Filosofia são de fato fortes candidatas.

Não vejo outras questões, além destas, como passíveis de anulação. Sei que existem outros recursos por aí, mas li todos e realmente não me convenci.

Há muito que volume de recursos não significa mais anulações. Não há correlação nenhuma quanto isto.

Mas tudo, ressalto, fica na fronteira das possibilidades. Agora está nas mãos da OAB.

Ponderem e tomem uma decisão.



FIQUE POR DENTRO
RECOMENDAÇÕES DO BLOG

Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM