publicado em 29/11/2019 às 10h00
Candidata consegue via MS a soma correta dos pontos na prova objetiva!

Não basta termos questões plagiadas ou falhas graves na formulação das questões da 1ª fase: tem candidato que nem os pontos corretamente foram somados na 1ª fase!

E isso porque o somatório é feito automaticamente!

Recebi várias reclamações neste sentido nesta última problemática 1ª fase (XXX), mas como no período recursal é permitido recorrer deste tipo de erro, orientei os candidatos a seguirem por esta via.

Aparentemente os pontos derivados das anulações de ofício não foram devidamente computados para uma quantidade não determinada de examinandos.

Um destes impetrou um MS e conseguiu o direito de fazer a prova da 2ª fase no próximo domingo.

Teve crime no Exame de Ordem e a OAB não vai fazer nada?

URGENTE: OAB anula de ofício questão plagiada do XXX Exame de Ordem

Mais duas anulações de ofício! OAB anula 3 questões na 1ª fase do XXX Exame!

Blog Exame de Ordem: 4 recursos e 3 anulações!

A decisão foi de da quarta-feira!

A candidata fazia jus a 41 pontos, segundo apontado na inicial da ação, mas o juízo, ao entender que o somatório seria de apenas 40 pontos, indeferiu a liminar.

Confiram:

Candidato consegue via MS a correta contagem de pontos na 1ª fase!

Inconformado, o Dr. Gilson de Freitas Silva, patrona da impetrante, apresentou petição indicando que o somatório de 40 pontos atendia aos interesses da candidata, e pediu a reconsideração da liminar:

Candidato consegue via MS a correta contagem de pontos na 1ª fase!

O magistrado compreendeu a questão e deferiu o pedido liminar para que a candidata possa fazer a prova no próximo domingo.

Imaginem a angústia de se fazer compreender em uma questão cuja objetividade é patente!

Confiram:

Candidato consegue via MS a correta contagem de pontos na 1ª fase!

Muito provavelmente a OAB vai reconhecer o pleito da candidata, dando fim ao processo, pois trata-se meramente de uma questão de contar corretamente os pontos.

Infelizmente essa candidata teve que recorrer ao Judiciário, vejam vocês, para ter os pontos da prova objetiva contados corretamente.

Imagino que isso não tenha sido obtido nem mesmo pela via recursal.

Todo mundo sabe bem o que eu penso da FGV:

O que a OAB está esperando para romper o contrato com a FGV?

Mas a OAB, infelizmente, tem uma visão diferente da minha.

A preparação desta candidata, por óbvio, não foi das melhores. Como estudar de forma concentrada se a própria aprovação está em xeque?

Difícil.

E quantos outros candidatos passaram por essa mesma situação?

Ao menos para ela, que lutou, o resultado foi positivo.



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM