publicado em 03/07/2019 às 10h12
XXIX Exame de Ordem: Questões efetivamente passíveis de anulação

O Blog já preparou 3 recursos para a prova objetiva do XXIX Exame de Ordem. Outros recursos não serão feitos e nem encampados, pois sempre fui muito cético quanto a possibilidade de anulações, e só trabalho com recursos VERDADEIRAMENTE PROMISSORES.

Whatsapp do Blog! As notícias e análises que realmente importam no seu celular - 61.99314.4383

Bem sei que existem outros recursos por aí, mas não boto fé em rigorosamente nenhum, exceto os apresentados aqui.

Abaixo os recursos já elaborados pelo Blog:

XXIX Exame de Ordem: Recurso Direito Ambiental - Recurso elaborado ainda na madrugada do domingo da prova para a segunda-feira. A questão tem sem a menor sombra de dúvida duas alternativas corretas. Alta probabilidade de anulação.

XXIX Exame de Ordem: Recurso Direito Civil - Recurso elaborado pela professora Marina, com excelente chance de anulação.

Prova da Ordem tem questão repetida de concurso público - Recurso elaborado na segunda-feira. A questão em si não está errada: tecnicamente ela não tem vícios. Contudo, ela é uma cópia descarada de uma questão da Cesgranrio, aplicada no concurso para advogado júnior da Petrobrás em 2012. Na minha ótica, essa cópia é vergonhosa e a OAB não deve deixar passar batido. Alta probabilidade de anulação.

Apesar de ter feito 3 recursos, e reputá-los com bons, ainda continuo achando difícil que a OAB anule 3 questões.

Nenhuma questão será retificada neste XXIX Exame de Ordem

O raciocínio pode parecer paradoxal, mas deriva da ampla experiência com o comportamento da Ordem com a questão dos recursos.

Em todas as edições em que não tivemos anulações, muitos recursos de qualidade (alguns até mesmo excepcionais) foram apresentados e a Ordem, ainda assim, não anulou nada.

Confiram o histórico de anulações:

A última vez que a OAB anulou 3 questões, segundo meu controle, foi no IX Exame de Ordem). Ou seja, é algo muito, mas muito excepcional.

Entretanto, acreditar em duas anulações nesta edição é algo bem factível. Ou, ao menos, não é uma pretensão irreal ou fora do esquadro.

Quanto aos demais recursos existentes por aí, não os acho aptos a produzirem quaisquer anulações.

A banca tem um modo muito próprio de tomar suas decisões, e muito disto foge do óbvio. O mais sensato é apontar os canhões para recursos muito consistentes, daqueles que não é preciso fazer um malabarismo para se conseguir uma anulação.

O prazo recurso terá início no dia 15, e o resultado final da 1ª fase será no dia 26.

No dia 15, quando da abertura do prazo recursal, mostrarei quais são os procedimentos para se recorrer.

 



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM