Simulado OAB - Questões inéditas e inovações legislativas do período da pandemia

Preparem-se com quem entende!

publicado em 05/05/2020 às 14h00
Sobre "não se ter mais idade para fazer a OAB"

Já perdi as contas de quantas vezes eu ouvi as frases "eu não tenho mais idade para a OAB" ou "faz muito tempo que não estudo que não sei mais se consigo me preparar".

Já ouvi muitas vezes mesmo.

Por uma série imensa de razões uma grande quantidade de bacharéis em Direito não fazem a prova logo quando se formam, ou fazem mas não conseguem a aprovação, e tem de lidar com as demandas da vida ao mesmo tempo, como trabalho e a família.

A prova vai ficando para trás, o tempo vai passando, os estudos jurídicos não são mantidos e um longo tempo se passa até, por também inúmeros motivos, a necessidade de advogar surge.

Meu Whatsapp - 61.99314.4383

Essa necessidade surge, mas a confiança em retornar após tanto tempo, não. Afinal, após não raros vários anos sem pegar nos livros, o desafio de voltar a estudar Direito parece se tornar grande demais para quem se sente completamente enferrujado.

A consequência disto é natural: medo e frustração. Um sentimento de incapacidade e de perda de tempo por temer ou não conseguir voltar a estudar.

Mas para todo mal há uma solução!

São três os principais problemas visualizados por quem pretende recomeçar após muito tempo, todos eles equacionáveis.

Vamos olhar um por um!

1 - "Muita coisa mudou, não sei se vou aprender tudo de novo"

Esse pensamento representa um grande equívoco de percepção. Evidentemente que após muito tempo o conhecimento em grande parte vai embora, mas isso não significa que não é possível reaprender o conteúdo.

Na realidade é bem possível, tudo por causa do LASTRO!

O lastro nada mais é do que o resto de conhecimento, e a compreensão da lógica jurídica que invariavelmente fica retida na mente.

E, quando tem início o recomeço, a fixação do conteúdo é muito mais rápida, pois existe familiaridade prévia com a matéria jurídica.

Sim, é possível reaprender o contéudo necessário para ser aprovado na OAB. Não há nada de extraordinário nisso.

2 - "Por onde eu começo?"

Essa é uma orientação geral que dou para todos os alunos do Jus21, independentemente do conhecimento jurídico e do intevalo de tempo sem estudar.

Primeiro se deve construir um cronograma, para saber exatamente o conteúdo a ser estudo.

Mas essa construção não é aleatória: uma coisa é imaginar o que vai estudar. Outra, se vai dar conta de estudar o que foi proposto.

Qualquer cronograma estático, genérico, tem esse problema. 

O cronograma tem de ser adaptável à realidade do candidato, e por muitas vezes o próprio candidato não sabe bem como mensurar o volume de estudos, especialmente no início.

Quais disciplinas da 1ª fase da OAB tem a melhor relação custo x benefício?

A falta de coordenação entre o que se deseja e o que se consegue entregar costuma gerar muitas frustrações, e mesmo desistências.

No Jus21, por exemplo, os alunos recebem cronogramas individualizados, atualizados a cada semana, exatamente para este ajuste ser feito.

Isso permite se fazer adaptações que estabeleçam o fino ajuste entre o que o aluno precoisa estudar com o que ele consegue estudar, permitindo, ao fim, que seja ajustado o processo de evolução.

Neste ponto é preciso deixar muito claro que é necessário fazer um importante ajuste entre EXPECTATIVA e CAPACIDADE DE ESTUDAR.

Uma coisa é o que uma pessoa acha que consegue, outra, o que realmente pode. A dissociação entre as duas costuma redundar em frustrações, e como consequência, desistência.

A capacidade de estudar, ou seja, o tempo em que se consegue ficar focado e o rendimento nos estudos, ou seja, a capacidade de reter informações, é algo que passa por um "upgrade" ao longo do tempo, mas isso depende, necessariamente, de constância.

Ao longo das semanas, com essa regulação, a qualidade do estudo vai aumento junto com o rendimento, e as coisas começam a "acontecer".

É um processo que precisa de um pouco de lapidação e paciência, mas que apresenta sempre bons resultados.

O segundo ponto está sempre em iniciar pela disciplina que mais se gosta ou que teve mais afinidade no passado.

Isso tem uma razão óbvia: no ínicio, quanto menos resistência ao processo de aprender existir, melhor. 

Começar com uma disciplina mais complicada pode gerar frustração, algo altamnte indesejado.

Tudo uma questão pedagógica e de bom senso. O que for mais complexo ou difícil fica para quando o candidato adquire uma proficiência.

3 - "Quanto tempo eu preciso para me preparar?"

Essa é uma pergunta de resposta muito difusa, pois depende das condições de cada candidato.

Temos que considerar fatores como o tempo diário de estudo disponível, o nível de motivação, qual o nível prévio de conhecimento no momento de começar, o material pedagógico e, especialmente, a metodologia a ser usada.

Para quem está terminando a faculdade, o tempo ideal de estudo é de 4 a 5 meses.

Quem vai começar após muito tempo pode até conseguir se preparar neste lapso de tempo, mas isso depende de ter ao menos 2 turnos de estudo diário (manhã e tarde, por exemplo), o que raramente acontece, em razão do emprego e da família.

Projeção das datas do Exame de Ordem em 2020

De toda forma, considerando hoje, no atual contexto, acredito que quem vai sair do zero pode iniciar com relativa segurança a preparação para a 1ª fase do XXXII Exame de Ordem, ainda sem data. Provavelmente teremos mais um adiamento da próxima segunda fase, o que interferiria no calendário. 

A data da próxima prova da OAB: quando teremos segurança?

O certo é iniciar a preparação sem pensar em datas e se organizarfazer a escolha da melhor edição assim que o calendário 2020 for novamente publicado pela OAB. Hoje fica muito difícil cravar uma data com segurança em função de todo o cenário da pandemia.

O que é importante saber!

O "estar velho" ou o "não estuda há muito tempo" são só desculpas sem fundamento. 

A retomada, é claro, depende de ajustes específicos e de um pouco mais de perseverança. E nada além!

Se você não pegou uma doença mental ou não bateu a cabeça e rachou o crânio, estando no pleno gozo das suas funções cerebrais, pode ter uma certeza: a aprovação é perfeitamente possível e só está a alguns meses de um estudo sério e planejado.

É só querer e dar o pontapé inicial.



FIQUE POR DENTRO
RECOMENDAÇÕES DO BLOG

Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM