Estratégias para a 2ª fase OAB

Arranque o melhor desempenho possível de si na prova subjetiva da OAB

publicado em 09/06/2021 às 10h00
Candidatos da OAB com COVID ou com parentes doentes: o que fazer?

A prova do dia 13 está se aproximando, e alguns candidatos vivem pessoalmente o drama de estarem contaminados ou de conviverem com parentes contaminados pelo Covid.

Nesse caso, quais procedimentos adotar? É possível fazer a prova? Como não perder a inscrição?

Vamos pontuar caso a caso:

1 - Candidato efetivamente com Covid

Quem está neste atual momento doente NÃO pode fazer a prova. O edital tem vedação expressa a essa possibilidade.

3.10.2. Em razão da situação de pandemia da Covid-19, examinandos com confirmação de contaminação não poderão realizar as provas, recomendando-se que permaneçam em isolamento, conforme determinado pelos órgãos de saúde.

Mas não é só a vedação do edital. O candidato não deve ir por uma simples questão de princípios. Assumir a possibilidade de contaminar alguém, acarretando na potencial morte de outros, é algo terrível em si mesmo.

Não queiram atrair para si tamanha responsabilidade. 

Calendário extraoficial do XXXIII Exame de Ordem

A preocupação agora é tão somente a de se recuperar. Há muita vida a ser vivida ainda.

Ademais, prova da OAB ocorre sempre a cada 4 meses. A próxima será em outubro, se tudo ocorrer bem. Não fazer a prova agora não representará nenhum prejuízo na vida do candidato.

IMPORTANTE!

Quem estiver com Covid não perderá o valor gasto na inscrição!

Após a prova, e por 15 dias, a OAB vai disponibilizar um link para que os candidatos que estejam contaminados possam provar essa condição. Com isto, terão direito a inscrição automática no XXXIII Exame, sem custos.

Assim, basta juntar atestados e exames comprovando a condição, para depois enviar por via eletrônica para a OAB, quando o prazo para isto abrir.

2 - Candidato com suspeita de Covid (na realidade com gripe, resfriado ou mesmo alergia)

O edital não apresenta nenhuma regra neste caso.

Agora é uma questão de bom senso.

Se existe uma suspeita, corra e faça logo um exame para ter certeza da condição.

Isso por dois motivos elementares:

1 - O candidato se isola para não contaminar ninguém, caso o teste dê positivo;

2 - O candidato tira o peso da suspeita do juízo;

Afastada a suspeita, recomendo que leve o Exame para o local de prova, por precaução, caso esteja com sintomas de gripe ou outra condição que não o Covid.

Garanto que ninguém na sala vai querer alguém que esteja tossindo ou espirrando. Que ao menos tenha um exame recente para apresentar (apresente ao fiscal da sala) para evitar confusão.

3 - Candidatos com parentes com Covid

Outra situação não prevista no edital. 

É recomendável que se faça um exame, por precaução.

Em caso negativo, isole-se desse parente até o dia da prova. Você não pode ficar doente.

4 - Candidatos com comorbidades ou parentes com comorbidades

Fazer a prova implica em risco, por óbvio.

Mitiguem ao máximo esse risco usando todo o material de proteção possível.

Quais as máscaras mais seguras para a prova da OAB?

Usem máscara (único item obrigatório), óculos, Face Shield, luvas e álcool gel.

Com a devida proteção em ambientes arejados o risco é bem pequeno.

Contudo, se o risco for muito grande sob a sua ótica, potencilamente perigoso para seus parentes, é melhor aguardar a próxima prova.

A vacinação está avançando e possivelmente o calendário do Exame de Ordem não será mais afetado.

Vamos torcer!



CANAL NO TELEGRAM
RECOMENDAÇÕES DO BLOG

Cursos & Treinamentos

13 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM