publicado em 03/04/2018 às 05h56
As 12 ciladas da prova da OAB

Os candidatos não prestam muita atenção nas ciladas da prova da OAB, e isso volta e meio cobra o seu preço de vários e vários candidatos. E o preço pode ser alto: a própria reprovação.

No Exame de Ordem certas ciladas são verdadeiramente capitais e precisam ser evitadas a todo custo. Em essência tudo derivado da distração e da falta de observância de pequenos e cruciais detalhes, relevantes para a boa condução da prova.

Não basta ter o domínio do conteúdo, é preciso ficar ESPERTO!

E quais são as causas preponderantes de reprovação?

1 - O examinando não estudou ou estudou o insuficiente;
2 - A banca pisa na bola;
3 - O candidato cai em uma armadilha e fica pelo caminho.

Não estudar o suficiente poderia até ser considerado como uma das ciladas da prova da OAB, e em muitos casos é. Mas também pode ser fruto do uso de técnicas equivocadas de estudo ou das próprias limitações de tempo do candidato. Há uma série causas por detrás de uma reprovação e jogar a insuficiência dos estudos no rol dos vacilos pode ser, de alguma forma, uma injustiça.

Download do Plano de Estudos JK – XXV Exame de Ordem! Todas as questões de Consumidor e ECA para treino

Por sua vez, em todas as edições do Exame os candidatos atribuem a culpa da reprovação na banca. Na 2ª fase, em várias oportunidades isso é uma verdade, e na 1ª, com alguns erros de gabarito, também pode ser, mas em uma escala bem menor.

E, por fim, nós temos os vacilos "strictu sensu", as comidas de mosca, bobeadas, derrapagens ou autossabotagem.

Uma semana para a OAB: como e o que estudar?

É aquele momento em que o candidato pisa na jaca e estraga todo o sério trabalho de estudo ao longo dos últimos meses.

Não basta só estudar, tem de ficar ESPERTOMuitos ficam pelo caminho por errarem, e errarem feio.

Ao término de toda prova objetiva começa a romaria de lamentações em torno das pequenas falhas que comprometem todo o trabalho. Vamos elencá-las para que vocês, jovens e sabidos, não fiquem depois chorando pelos cantos.

Vamos lá!

As 12 ciladas da prova da OAB

1 - Não conseguir transcrever as alternativas no caderno de resposta

Desde já botem em suas cabeças: a prova NÃO dura 5 horas!!

Ela dura 4 horas e 20 minutos.

Reservem, independentemente do desempenho durante a aplicação da prova, 40 minutos para transcreverem as alternativas escolhidas para a folha de resposta. Fazer isso com calma, visando exatamente evitar os erros, exige tempo.

Trata-se de uma estratégia e exige autodisciplina. Não interessa se você avançou muito ou pouco na prova, reserve 40 minutos para transcrever as respostas.

Se vocês passarem as respostas em um lapso temporal menor, ótimo, terão tempo para continuar naquilo que está faltando. Do contrário, melhor ainda, conseguiu passar para a folha o que conseguiu resolver.

Ser reprovado por não passar todas as resposta para a folha é castigo!

2 - Trocar a ordem das respostas

Existem duas formas do candidato errar aqui. A primeira ele coloca a alternativa certa na questão errada, e a segunda ele erra a alternativa na mesma questão, trocando A por B, por exemplo.

Em ambas, ele perde o ponto. Uma das ciladas da prova da OAB mais cruel.

Mapeamento do desempenho por disciplina da prova objetiva da OAB

Há casos do candidato errar uma sequência inteira de questões por ter errado somente uma. Pode parecer incrível, mas acontece.

E depois de marcado, meus amigos, um abraço. Remarcar gera a anulação da questão.

Na hora da transcrição na folha de resposta prestem atenção, confiram o número da questão da prova com o número da questão da folha e marquem com convicção a alternativa correta.

Há inclusive um regramento no edital sobre isso.

Não deixem de conferir:

3.4.4. Serão de inteira responsabilidade do examinando os prejuízos advindos do preenchimento indevido da folha de respostas. Serão consideradas marcações incorretas as que estiverem em desacordo com este edital e/ou com a folha de respostas, tais como: dupla marcação, marcação rasurada ou emendada e/ou campo de marcação não preenchido integralmente.

3.4.4.1. A correção da prova objetiva será feita por meio eletrônico. Portanto, atribuir-se-á nota zero à questão de múltipla escolha: 

a) com mais de uma opção assinalada;

b) sem opção assinalada;

c) com rasura ou ressalva;

d) assinalada a lápis ou por qualquer outro meio que não o especificado neste edital;

e) quando a alternativa assinalada for incorreta, segundo o gabarito oficial das provas.

Dica: levem duas canetas. A caneta sobressalente não só vira reserva técnica no caso da caneta titular falhar como pode perfeitamente funcionar como régua na hora da transcrição, evitando confusões.

3 - Escolher uma alternativa e depois trocar por outra

Essa dica é interessante, pois a percebi comigo mesmo há muito tempo e depois constatei em inúmeras oportunidades com outros candidatos.

Essa é uma das grandes ciladas da prova da OAB, e o é porque aflige os candidatos sempre.

E por isso, há muito tempo, alerto os candidatos: não troquem uma escolha quando há dúvida entre duas alternativas. Fiquem sempre com a 1ª opção! Muitos candidatos escolhem uma questão entre duas (típico caso de dúvida na prova), e depois, meditando melhor, resolveram trocar. Resultado: perderam o ponto, pois a 1ª escolha era a correta.

É bem dramático...

Ciladas na prova da OAB
Essa dica é IMPORTANTE, pois MUITOS candidatos pagam o preço deste erro a cada edição da prova!
Atenção nela!

E me divirto com essa dica porque ela não tem nenhuma resposta lógica para existir. Não faço a menor ideia do porquê deste fato, mas que acontece, não tenham dúvidas: a 1ª escolha é sempre a correta.

No caso de dúvida, fiquem com a 1ª escolha, sempre!

4 - Chegar atrasado no local de prova

Em umas 17 edições do Exame eu fiquei do lado de fora do local de prova após o fechamento dos portões. Não tem erro! Sempre chegam os retardatários, e todos ficam consternados por perderem o horário.

Na boa! Os portões fecham às 13h...tem desculpa perder o horário?

Não, né?

Repito! Os portões fecharão às 13 horas (Horário de Brasília)! Entenderam?

3.1.1. A prova objetiva terá a duração de 5 (cinco) horas e será aplicada na data provável de 19 de novembro de 2017, das 13h às 18h, no horário oficial de Brasília/DF.

Claro, vocês que leem o Blog não vão cometer esse erro.

Edital - Locais e Horário de Realização da Prova Objetiva (1ª fase)

Consulta Local de Realização da Prova Objetiva (1ª fase)

E depois não tem direito ao choro! Quem não lê o edital e não se liga nas dicas paga o preço.

5 - Ausência de controle emocional

"Não, eu não fico nervoso na hora da prova, só entro em pânico!!"

Já escrevi muito sobre isso e escreverei mais, por certo. O nervosismo faz parte do Exame de Ordem e muitos candidatos, MUITOS candidatos sucumbem diante dele.

Muitos candidatos...

Essa é, das  ciladas da prova da OAB, a mais significativa e impactante.

E é porque vocês candidatos já são adultos, já passaram por sei-lá quantas provas, já passaram por uma universidade, têm curso superior e escolheram uma profissão que exige exposição e submete ao confronto.

integra do No alvo NO ALVO - Transmissão Completa!

A prova existe, tem de ser feita e ponto final. Controlem o emocional, de uma forma ou de outra, e enfrentem o desafio de frente, sem frescuras e sem fantasias.

A prova é difícil mas é plenamente superável. Foco no objetivo que vocês, perfeitamente, poderão entrar no lado certo das estatísticas.

Eliminem os medos e vão em frente!

6 - Achar que 40 é 80

Adágio do Exame de Ordem: quem faz 40 passa do mesmo jeito de quem faz 80 pontos.

É verdade!

Mas estudar e projetar fazer apenas 40 pontos não costuma dar certo.

Estudem para tirar uma pontuação elevada dentro de suas condições de preparação. Em regra, quando um candidato faz um simulado sério (sexta-feira teremos o nosso) e consegue acertar mais de 46 pontos em todas as oportunidades, ele passa na primeira fase.

Ninguém estuda para acertar 40 pontos e acerta efetivamente os 40: o fator erro sempre está presente. Não digo para estudar tudo, ainda mais com o pouco tempo de hoje até a prova, mas estudem visando atingir 50 ou 60 pontos, no mínimo. Deem uma margem para os inevitáveis erros em suas projeções de resultado.

Nunca estude, ou trabalhe, pensando no limite, mas sim em extrapolá-lo.

7 - Prestar atenção nos outros

"Tô muito concentrado na prova!"

"Só que não..."

Vocês estão lá, fazendo a sua prova, e de repente dão uma olhadinha para o lado: o outro candidato já está preenchendo a folha de resposta.

Vocês se desesperam, acham que algo está errado e resolvem copiá-lo.

Não façam isso...

Durante a prova só existem dois focos de atenção: a prova e o aviso de tempo no quadro. Das ciladas da prova da OAB essa é a mais besta.

Só isso. Nada além disso. Ignorem o que os outros candidatos estão fazendo e sigam a estratégia que vocês montaram. Aliás, leiam a dica abaixo!

8 - Não adotar uma estratégia

Ir para a prova sem uma estratégia, um roteiro, é a maior das ciladas da prova da OAB.

Há muito tempo escrevo sobre a estratégia a ser usada na prova e tenho a mais absoluta convicção de que uma boa estratégia (seja ela qual for) potencializa as probabilidades de sucesso.

Não vou escrever agora sobre uma estratégia em específico mas já projetem em suas mentes a necessidade de uma e como implementá-la.

Uma estratégia otimiza o tempo, potencializa o desempenho e evita MUITOS dos vacilos acima descritos.

Adotem uma estratégia. Vocês vão, com certeza, precisar.

Nesta semana, sem falta, vou abordar isso, e de forma exaustiva! Fiquem ligados!

9 - Chutar

Uma das ciladas da prova da OAB mais tentadora.

Até um tempo atrás dava para chutar seguindo determinada metodologia. Isso porque havia uma divisão equânime entre o número de alternativas na prova: 20 letras A, B, C e D.

A partir daí ficava fácil estabelecer um sistema de chute.

Ficava...

A FGV percebeu isto e mudou a lógica da distribuição das letras, retirando a isonomia entre elas.

Em suma, não dá para chutar.

Como evitar o “branco” na hora da prova objetiva da OAB?

Ademais, o Direito e seus ramos têm sempre uma lógica, e é esta lógica que o candidato deve seguir. Quem já resolveu várias questões sabe que, em regra, duas alternativas são muito improváveis, restando duas com uma maior probabilidade de serem as corretas. É avaliando estas duas alternativas, com um olho na lógica jurídica, que o candidato irá fazer sua escolha.

Vamos ser sinceros: em algum momento o chute será convocado para dar sua participação. É quase inevitável. Mas priorizem o raciocínio e a lógica que o resultado tende a ser muito mais eficiente.

10 - Não dar uma pequena pausa durante a prova

Como assim...."uma pequena pausa durante a prova?"

Pois é! Durante aprova, ao menos uma vez, vocês tem, de forma deliberada e calculada, dar uma parada, esticar braços e pernas, comer um chocolate para DISTENSIONAR a mente e os músculos.

E isso é DELIBERADO!

Por quê?

Considerem por um lado o stress, a fadiga e a tensão durante a aplicação da prova. Por outro, considerem o fato de não sermos máquinas.

Dar uma pequena parada, de uns 2 ou 3 minutinhos, ajuda a relaxar, aliviar tensões e auxiliar na retomada da concentração de forma revigorada.

Ou seja: é SALUTAR fazer isso, pois no período seguinte o foco volta mais afiado.

Mas vejam! A pausa é programada, pensada e tem prazo CERTO para acabar. Apenas 2 ou 3 minutos no máximo!

Essa parada pode também ser feita caso vocês tenham de ir ao banheiro. Aproveitem para jogar uma água no rosto e dar uma alongada nas pernas.

11 - Não levem nada que possam comprometê-los e não esqueçam nada que é necessário

História real ocorrida no XIV Exame. Um candidato levou uns resumos próprios para estudar antes da aplicação da prova e, por distração, os guardou no bolso ao invés de jogá-los fora.

E o fez sem maldade nenhuma.

Durante a aplicação da prova resolveu ir ao banheiro e, ao ser revistado pelo fiscal, este viu a ponta de um papel saindo do bolso. Perguntou o que era e o candidato mostrou seus resumos.

Evidentemente o resumo foi confundido com cola e o candidato foi ELIMINADO.

Não é uma história comum, mas pode acontecer. Assim como também temos candidatos que levam celulares e outros itens não permitidos pelo edital e os deixam ligados na hora de botar o material no saquinho.

3.6.15. Será eliminado do Exame o examinando que, durante a realização das provas, for surpreendido portando aparelhos eletrônicos, tais como bipe, walkman, agenda eletrônica, notebook, netbook, palmtop, receptor, gravador, telefone celular, máquina fotográfica, protetor auricular, MP3, MP4, controle de alarme de carro, pendrive, fones de ouvido, Ipad, Ipod, Iphone etc., bem como relógio de qualquer espécie, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria, tais como chapéu, boné, gorro etc., e ainda lápis, lapiseira, borracha e/ou corretivo de qualquer espécie.

Pode redundar em uma eliminação, e tudo com aval do edital.

Prestem atenção nisto!!

E também prestem atenção com seus documentos! É bem comum (em toda edição ocorrem um ou dois casos em cada local de prova, de candidatos que esquecem o documento de identidade.

Tremendo vacilo!

Façam um inventário de tudo que for necessário antes de ir para a prova visando o esquecimento de qualquer coisa!

Ali, na hora, NÃO vai dar tempo de buscar!

12 - Sair antes do horário e não trazer a prova consigo

Muitos candidatos ficam ansiosos por sair e resolvem fazê-lo sem trazer a trova consigo. Das ciladas da prova da OAB, é a mais banal, pois é pura reflexo da impaciência.

Com a publicação do gabarito oficial na noite da prova é possível saber se a aprovação virá ou não. Mas sem a prova, como ter essa certeza? O candidato fica no vácuo e fica em dificuldade de tomar uma decisão elementar: estuda ou não para a 2ª fase? Precisa ou não de recurso?

ESPEREM o horário certo para sair com a prova na mão. Do contrário, vai ficar semanas no vácuo, sem poder tomar uma decisão certa.

Esse é um grande pecado!

Essas são as 12 ciladas da prova da OAB: não as ignore!

Acima de tudo mantenham a calma. A ausência dela é determinante para o cometimento de vacilos, em especial decorrentes da distração ou da não percepção dos detalhes.