Aniversário JUS21 - 35% de desconto em todo o site

Aniversário JUS21 - 35% de desconto em todo o site

publicado em 08/10/2015 às 08h24
Orientações para recurso da prova de Direito do Trabalho do XVII Exame da OAB!

Os professores Renato Saraiva, Aryanna Manfredini e Rafael Tonassi prepararam algumas razões recursais para os candidatos que fizeram a prova de Trabalho. Confiram o texto:

Orientações para recurso da prova de Direito do Trabalho 2

Olá Pessoal,

Para os que ainda não viram seu nome na lista dos aprovados não é o momento de desistir. Ainda é tempo de lutar; a guerra ainda não acabou.

Em todos os exames muitos e muitos alunos são aprovados após os recursos e você pode estar entre eles.

Não vislumbramos razões para impugnar o espelho de correção, por isso, o seu recursos deve pautar-se nos erros de correção.

No momento da correção é muito comum que o Examinador não perceba que você preencheu os requisitos exigidos pela Banca e não atribui a pontuação correspondente, necessária para a sua aprovação. É isso que precisamos expor em nosso recurso e é nessa argumentação que possuímos maiores chances de êxito.

Ninguém melhor do que você pode demonstrar para o Examinador que você preencheu os requisitos exigidos pela Banca e não recebeu a pontuação merecida.

Os recursos são individuais e os Examinandos poderão recorrer das questões e das peças profissional, possuindo no máximo 5000 caracteres para cada um, por isso, essas razões servem apenas para auxiliá-los na elaboração de seus próprios recursos.

O último prazo para a apresentação dos recursos é o dia 10/10/2015, às 12h.

Para os que preencheram os requisitos exigidos pela Banca Examinadora, mas não obtiveram pontuação é muito importante que observe as seguintes orientações para a elaboração de seu recurso:

a) não recorra de tudo. Faça uma análise do que realmente não foi pontuado injustamente em sua prova e recorra apenas destes itens. Isso atribui credibilidade ao seu recursos e aumenta suas chances de êxito.

b) destaque o requisito exigido pela banca e transcreva a sua resposta entre aspas, assim aquele quando a Banca analisar o recurso poderá perceber facilmente que o critério desejado foi atendido, ainda que parcialmente.

c) a indique às linhas em que se encontra o trecho da resposta transcrita. Ao perceber que a resposta estava de acordo com o espelho de correção, a Banca confirmará suas alegações no caderno de provas. Neste momento, a menção ao número de linhas facilita o trabalho dos corretores do recurso e contribui para a pontuação.

d) por fim, não deixe de apontar a nota requerida e, seja sincero, se fizer jus a nota parcial, postule apenas esta.

Segue esquema para orientá-los no recurso:

“No item ... a Banca Examinadora exigiu........

Tal requisito foi integralmente (ou parcialmente) preenchido pelo examinando(a) às linha ...., quando mencionou .... (transcrever entre aspas).     

Diante do exposto, requer a pontuação integral no item (caso o quesito tenha sido parcialmente preenchido: requer parcial pontuação,  de modo a ser atribuída...”

Para os que responderam corretamente, porém utilizaram fundamentação diversa da exigida pela Banca, sugerimos que se orientem pela seguinte estrutura:

“No item ... a Banca Examinadora exigiu........

Tal requisito foi integralmente preenchido pelo Examinando(a) às linhas ........ . Muito embora não tenha mencionado a/o................utilizou como fundamentação o........ , o/a qual possui o mesmo conteúdo normativo, demonstrando o conhecimento jurídico exigido pela Banca. Observe-se:

Diante do exposto, por razões de justiça, requer a pontuação integral no item,  de modo a ser atribuída ao Candidato nota não inferior....”

Desejamos a todos que ainda não passaram muita força, vontade de vencer e que não permitam que o pensamento de desistir tome conta de vocês agora. Não pense em não recorrer! É preciso lutar!!!

Vamos juntos!!!

Renato Saraiva

Aryanna Manfredini

Rafael Tonassi



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM