Mega Revisão Jus21

Uma revisão sem igual para vocês fazerem bonito na prova da OAB!

publicado em 29/05/2019 às 14h20
Mensagem a uma advogada abandonada pela OAB

Imaginem uma mulher, advogada, saindo com mais duas amigas para um bar visando se divertir.

As mulheres podem ir sozinhas a bares e não há nada demais nisso.

Não só podem como devem, especialmente as mulheres que TRABALHAM e precisam espairecer um pouco que seja.

Especialmente uma advogada que trabalha e enfrenta as pressões de sua profissão.

Imaginem essa advogada ser ASSEDIADA publicamente (com direito a vídeos) em um bar, no local público onde escolheu se divertir, com suas amigas, e também ser AGREDIDA, para depois ser ela acusada de ter criado todo o problema.

Após radialista se declarar como vítima em ocorrido em restaurante na cidade de Sousa, imagens de câmeras mostram as cenas do fato

Imaginem o assediador usando rádios locais (inclusive uma rádio própria), em plena segunda-feira, para, em uma ação deplorável, atacar a imagem dessa advogada, demonstrando toda a desproporção de forças e influência social em desfavor da vítima.

A mulher, mesmo vítima, é a culpada. Não é assim que acontece? Não é essa uma história mais do que comum no Brasil?

Conseguem imaginar uma história lamentável como essa?

Pois é! A história é triste e é real.

O nome da advogada é Letícia Barros Lima, advogada em Sousa/PB. O fato aconteceu no último sábado em um restaurante chamado Aconchego.

Sobre quem tem razão ou não na história a Justiça vai decidir. Provas, em abundância, existem e serão usadas, inclusive uma série de filmagens que mostram de forma CATEGÓRICA o episódio.

Tudo isso é triste, lamentável e, claro, faz parte de um padrão cultural horroroso no nosso país.

Mas o mais triste é o ABANDONO da OAB!

Pois Letícia, advogada, só conquistou da OAB, subseção de Sousa, uma nota de desagravo enviada por WHATSAPP!

Exatamente: apenas um desagravo que está circulando pelo Whatsapp!

Enquanto usam rádios e todo um poderio que os contatos e o dinheiro podem proporcionar, Letícia, mulher, está só, sem o amparo de ninguém diante de uma imensa pressão.

A OAB não criou uma comissão para acompanhá-la.

A OAB não designou um simples colega para prestar auxílio.

A OAB não publicou em seu site o desagravo.

A OAB não está se envolvendo na defesa de uma advogada, de uma mulher advogada, que está enfrentando todo o peso do mundo SOZINHA!

E não é por falta de aviso: o fato está tendo ampla repercussão em Sousa!

E não é por falta de aviso: eu, pessoalmente, liguei para dirigente da entidade pedindo auxilio. O auxílio, que para mim foi dito que chegaria, não veio.

E não é por falta de provas materiais!

E não é por falta de provas testemunhais!

E não é por qualquer razão capaz de ser apontada como minimamente razoável.

A OAB não está prestando qualquer auxílio a uma mulher advogada em condição de vulnerabilidade. Essa é a verdade!

Escrevo isso sem o MENOR MEDO de estar errado. ZERO medo! Estou acompanhando o caso pessoalmente, pois essa advogada trabalha para mim!!!

Porque essa advogada trabalha, e trabalha muito!

Porque essa advogada tem caráter, seriedade e comprometimento.

Porque ela, mesmo que não tivesse predicado algum, NÃO PODE SER ABANDONADA!

E não será!!!

À OAB de Sousa, Paraíba, o meu mais absoluto desprezo! Um silêncio constrangedor ecoa dessa entidade, e não foi por falta de MUITOS pedidos de ajuda!

Espero que a seccional encampe essa briga e não deixa a nossa colega desamparada.

Espero mesmo!



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM