publicado em 11/11/2015 às 07h48
Ironia do dia: ele nunca vai admitir, mas ele precisa da OAB

1

Abri a internet e me deparei com a seguinte notícia da Folha de São Paulo:

Eduardo Cunha reforça equipe de advogados

Eu ri! O título da notícia é verdadeiramente impagável, emblemático!

O parlamentar que não gosta dos advogados e da OAB reforçando sua equipe de defesa com, vejam só, advogados! Mais irônico, e divertido, impossível.

Aqui faço uma pergunta logo para ele, Eduardo Cunha: "imagine se seus advogados, por melhores que sejam, sofram qualquer tipo de restrição na defesa do SEU sagrado Direito de Defesa? Quem é que vai interferir para garantir que as prerrogativas de seus advogados sejam asseguradas?

Bingo! A Ordem dos Advogados do Brasil!

Uma verdade, nobre deputado: ninguém tem de gostar da OAB, podem até odiar, mas é ela é o guarda que protege a fronteira entre a cidadania e o arbítrio. Se algo der errado, se algum órgão da República estiver lhe perseguindo indevidamente, serão os advogados, escudados pela OAB, que irão sair em seu socorro.

É por isso que a Ordem é o que é, e atacá-la, no fundo, é dar um tiro no próprio pé.

Entendeu porque você tem de parar de atacar a OAB?

Há de se notar que Vossa Excelência não reforçou sua equipe de defesa com bacharéis em Direito. Isso é, no mínimo, curioso. Afinal, para o deputado, o Exame de Ordem é uma excrecência que não distingue ninguém de nada.

Bom, a bem da verdade ele tampouco contratou jovens advogados (carentes de uma maior experiência) ou mesmo advogados com mais tempo de mercado: ele contratou MEDALHÕES, profissionais com tarimba e capacidade.

Imaginem agora as pessoas com um menor poder aquisitivo precisando contratar os mesmos advogados. Não irão conseguir, por certo. Mas elas ao menos poderão contar com um profissional que MINIMAMENTE passou no Exame de Ordem, e, assim, poderá ofertar uma defesa técnica razoável.

Pois é deputado, reflita melhor sobre suas posições. Atacar a OAB é ruim para todos, inclusive para você.