publicado em 24/10/2017 às 16h44
Estatísticas do XXIII Exame de Ordem: Apenas 817 recursos providos

Com a divulgação há pouco do resultado final já podemos falar das estatísticas do XXIII Exame de Ordem. E elas não são nada bonitas de se ver.

Publicado o resultado final do XXIII Exame de Ordem

Tão somente 817 candidatos conseguiram sucesso em seus recursos.

Uma miséria!

Como mostrei mais cedo na publicação Taxa de sucesso dos recursos da OAB, é perceptível que a banca não é lá muito fã de prover recursos, e o faz com extrema parcimônia considerando o universo de recorrentes.

XIX - 1.666 recursos providos.

XX - 1.847 recursos providos.

XXI - 1.002 recursos providos.

XXII - 1.546 recursos providos.

XXIII - 817 recursos providos

Depois da pior 1ª fase da história, podemos agora lidar com os números finais desta edição e contemplar as estatísticas do XXIII Exame de Ordem.

JUS21: Cursos para a repescagem do XXIV Exame de Ordem

Estatísticas do XXIII Exame de Ordem:

Neste XXIII Exame de Ordem a aprovação foi de 13,35% na primeira fase, sem anulações.

Na matemática da 2ª fase somos obrigados a incluir os candidatos da repescagem, que entram no meio do jogo para tentarem a sorte na prova subjetiva.

Foram 115 mil inscritos nesta edição.

Com a publicação da lista final, sabemos agora que foram aprovados 20.456 examinandos, ou seja, o percentual de aprovação foi de 17,78%.

Ou, para quem preferir, 82,22% de reprovação no XXIII Exame de Ordem. Uma taxa alta de reprovação, mas ainda dentro da média geral da FGV. Média atingida, claro, com a "ajuda" dos candidatos oriundos da repescagem.

Rigor do Exame de Ordem será mantido, diz presidente da OAB

O futuro da prova da OAB

OAB impõe um forte reposicionamento no Exame de Ordem

Está claro que a prova da OAB mudou, em especial olhando as estatísticas, e não podemos fechar os olhos a essa nova realidade.

Manter metodologias e preparações voltadas para edições anteriores é pedir para ter dor de cabeça, e essa dor vai dar no juízo já neste próximo XXIV Exame.

Levem muito a sério os estudos, treinem muito e façam por contra própria uma análise do atual contexto. As provas do XXI, XXII e XXIII são diferentes das provas do XX Exame para trás.

Essa é a nova realidade.