Mega Revisão Jus21

Uma revisão sem igual para vocês fazerem bonito na prova da OAB!

publicado em 12/09/2012 às 12h10
Como escolher CORRETAMENTE o melhor Vade Mecum para a 2ª fase da OAB?

Qual o melhor Vade Mecum para a 2ª fase da OAB?

Este é um ponto importante pois o candidato estabelecerá com ele uma relação umbilical. Você e seu "vade" irão ficar juntinhos até o dia da prova.

 

Então a compra de um é como escolher um namorado ou namorada: tem de ser seletivo!

O primeiro ponto na escolha de um vade mecum é ter em mente que só livros novos servem. Tem de ser a última edição daquela obra.

"Ah, mas é caro e eu tenho um da prova passada!"

Não interessa!!!

Deixa de ser pão-duro e GASTE o seu dinheiro! Não tem meios-termos! Tem de investir, goste você ou não.

A FGV pode perfeitamente cobrar na prova algo novo, só existente nas novas edições, e qualquer décimo perdido por conta de uma edição um pouco mais antiga pode representar a reprovação. Se você é radical e gosta de emoções fortes, vá com um vade velho; se você é mais conservador e quer tudo dentro da normalidade, abra sua carteira compre um código zero bala.

Depois, cada vade mecum é customizável. Você muito provavelmente fará um curso preparatório e o seu professor vai passar um monte de dicas sobre o que anotar no código. Um vade velho possivelmente já foi rabiscado e isso certamente atrapalhará. "Turbinar" o vade mecum é uma atividade que também está no rol dos estudos, e fazer anotações recentes ajuda na hora de procurar as informações relevantes.

Resumindo: abra a carteira e compre um vade mecum novo!

O segundo ponto tem correlação com o projeto gráfico do vade mecum.

De um modo geral os vades das principais editoras (Rideel, RT, Saraiva) são tecnicamente iguais. Claro que não são 100% iguais, mas são absolutamente equivalentes, e todos foram pensados para serem usados, evidentemente, no Exame de Ordem.

Este é um ponto.

O outro é que a convicção para se comprar um vade mecum depende, e muito, de dois fatores: a sua predileção com a forma do livro, suas letras, sua disposição e o papel, e o índice remissivo.

E aqui entramos no campo das preferências pessoais.

Tem o vade de uma editora que, no meu gosto, tem um papel enjoado de manuzear e letras desagradáveis. Outro, de outra editora (óbvio), tem um papel muito melhor e um índice remissivo claro, bem construído.

Moral da história: a compra do vade mecum NÃO PODE ser feita com base na opinião de ninguém. Você tem de ir a uma livraria jurídica e olhar TODOS. A partir daí pode ser retirada a confiança para se comprar ou um ou outro.

A compra é pessoal e intransferível!

Opinião sobre o que é melhor, mas bonito, mais completo etc, etc, etc você encontrará aos montes por aí. Na livraria o vendedor vai te sugerir o mais vendido, mas isso está errado. Você tem de SENTIR o vade mecum, olhar para ele, manuseá-lo, fazer pesquisas in loco para depois tomar uma decisão.

E é uma decisão importante, pois sua dependência do código na hora da prova será quase que absoluta.

A compra não pode ser precipitada e nem na base da orelhada. Vá lá na livraria e compre um vade que preste sob seu próprio ponto de vista.

ATENÇÃO: o índice remissivo é o ponto mais importante do código. Estude-o com atenção e veja se você consegue fazer satisfatoriamente uma busca nele. Quanto mais completo, melhor.

Um vade mecum com muitas remissões também é importante. Compare uns e outros em vários dispositivos aleatoriamente para criar suas convicções.

Outra ponto relevante: não compre só um vade mecum. Compre também um código ESPECÍFICO da sua disciplina.

O vade mecum é o livro genérico para a prova e é uma importante fonte de consulta, mas um código específico é o especialista que o aprofunda na busca. É mais do que sensato levar os dois para a prova. Aliás, é altamente recomendável.

Como eu disse lá em cima, tire o escorpião da sua carteira ou bolsa e gaste bem o seu dinheiro.

 

E qual vade mecum eu prefiro?

Sempre, desde a faculdade, gosto do vade mecum da Rideel. Para mim é o que tem o melhor projeto gráfico e o melhor índice.

  Mas essa é apenas a minha opinião, e ela não é melhor do que a sua. É apenas uma questão de gosto. Lembrem-se: a compra de um vade tem de ser presencial. Olhe mais de um, pondere e faça a compra certa. Achar qual é o melhor todo mundo acha, todos têm uma opinião, mas a opinião que conta mesmo é só a sua. Na hora da prova você não terá tempo de se arrepender.



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM