publicado em 16/03/2015 às 10h01
E desta vez, de quem é a culpa??

Segue o posicionamento do professor Renato Saraiva sobre a prova de ontem da OAB. De quem é a culpa pelas reprovações nesta edição do Exame?

"Ontem, dia 15/03/2015, foi mais um dia histórico no Brasil, onde milhões de pessoas foram as ruas protestar de forma pacífica contra a corrupção, clamando por uma reforma política e mudanças na condução econômica do nosso país.

Paralelamente, milhares de bacharéis em Direito espalhados por todo o Brasil participaram da prova objetiva do XVI exame de ordem e tiveram uma grande decepção.

Enfrentaram uma prova feita para reprovar o examinado, muito difícil, desproporcional, violentadora de ideais e sonhos.

Cobrar de um bacharel em Direito ou mesmo de um estudante em formação (muitos ainda no 9º e 10º período) questões por exemplo envolvendo resolução do TSE ou mesmo a Lei 9.609/98 (proteção da propriedade intelectual de programa de computador), demonstra claramente que a prova não queria aferir o conhecimento do bacharel futuro advogado, mas sim constituir-se num filtro quase impermeável, intransponível a toda sonhada carteira vermelhinha.

O clima dos nossos professores durante a mesa redonda realizada ontem pelo Portal Exame de Ordem era de luto, de decepção.

Não somos contra o exame de ordem. Ao contrário, defendemos a realização do mesmo. Agora, é preciso ter critério na realização das provas. Ontem, talvez, tenha sido aplicada a prova mais difícil na história do exame de ordem. Erraram feio na dose.

A pergunta que fica é: foi intencional esse erro?

E para piorar, politicamente, essa prova não poderia ter sido pior para a instituição OAB, uma vez que o Presidente da Câmara dos Deputados Eduardo cunha, publicamente contrário ao exame de ordem, vem promovendo enquete sobre o fim da prova. Com certeza, este tipo de prova aplicada ontem apenas favorece aqueles que querem o fim do exame de ordem.

E, para finalizar, dessa vez não vai colar o discurso que os examinados não estão preparados, que as Universidades não formam adequadamente os estudantes, entre outros argumentos usuais utilizados pela OAB para justificar o grande percentual de reprovação em sua prova. Ontem os candidatos foram vencidos por uma prova deliberadamente pensada para reprovar.

Sim...e, desta vez, de quem é a culpa???"



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM