publicado em 11/09/2018 às 17h49
Deputado vai à OAB questionar honorários de advogados de agressor de Bolsonaro

O site O Antagonista publicou uma matéria, com exclusividade, informando que o deputado federal Onyx Lorenzoni e o advogado Adão Paiani protocolaram no CFOAB uma representação contra os advogados de Adélio Bispo de Oliveira, o homem que tentou matar Jair Bolsonaro.

Eles afirmam que os os advogados são obrigados a informar quem está pagando os honorários contratuais, uma vez que Adélio não teria dinheiro para arcar com esse custo.

“Causa estranheza, perplexidade e fundamentadas dúvidas, não apenas na sociedade, mas no âmbito da própria advocacia, levantando suspeitas sobre a lisura e compatibilidade da atuação dos mesmos”.

Os advogados já teriam dado informações desencontradas na imprensa sobre quem estaria pagando os honorários:

 

“As alegações desencontradas de parte dos referidos advogados, quando questionados sobre a origem dos recursos necessários para o patrocínio da causa, igualmente indicam que os mesmos sequer tiveram tempo de elaborar entre si uma versão comum e razoável.”

O advogado Adão Paiani observou que o sigilo de honorários é inerente entre advogado e cliente, mas não se estende a terceiros.

“Entende-se como claro que o sigilo profissional, no caso em comento, restringe-se à relação entre os advogados e seu cliente, não sendo extensivo e oponível ao eventual patrocinador ou patrocinadores dos honorários advocatícios, uma vez que pessoa alheia, em tese, ao delito praticado, e que se presume não ter qualquer interesse direto na causa.”

Confiram a parte final da representação:

Com informações do O Antagonista.