publicado em 26/06/2020 às 22h28
Coordenador do Exame de Ordem está otimista com a aplicação da 2ª fase da OAB

O coordenador Nacional do Exame de Ordem, Dr. Alberto Simonetti, acabou de participar de uma live e tratou de muitos detalhes e informações relevantes e atuais sobre o Exame de Ordem.

Acompanhei tudo detalhadamente e trago agora para vocês todas as informações que nos intreressam.

Aplicação da 2ª fase do XXXI Exame

Coordenador afirmou, com todas as palavras, que está otimista com a aplicação da 2ª fase em 30 de agosto.

Ele inclusive referendou uma manifestação anterior do presidente do CFOAB, Dr. Felipe Santa Cruz:

Presidente da OAB tem esperança da prova ser aplicada em agosto

A Ordem tem grande preocupação com a aplicação da prova dentro de um ambiente seguro e salubre (Nota: quanto a isto, acredito, teremos um edital específico).

Se a prova for aplicada no dia 30 de agosto, da forma como a OAB pretende aplicar, com autorização das autoridades estatais, o coordenador garante que vai fazer um esforço de aplicar ao menos a primeira fase do XXXII Exame, e, com sorte, as duas fases ainda em 2020.

Cadastre-se no Telegram do Blog.

Cadastre-se no Whatsapp do Blog

Trata-se de um compromisso assumido pelo coordenador, nas palavras dele.

Confirmada a tese do Blog de que o XXXIII Exame não será aplicado em 2020. O coordenador não tem essa expectativa. Ele afirmou categoricamente que não é mais possível aplicar as 3 edições neste ano.

Nova projeção do calendário 2020 da OAB! XXXIII Exame de Ordem só em 2021!

Três bons indicativos de que poderemos ter a prova da OAB em agosto

A OAB está ciente da grande demanda reprimida de candidatos que querem fazer a prova e vai fazer o possível, com segurança, para aplicá-la.

Sobre a possibilidade de aprovação direta para os candidatos da 1ª fase do XXXI Exame de Ordem

Simonetti disse que a OAB não pode dar a carteira aos aprovados na primeira fase, sendo que as condições mínimas para o exercício da advocacia dependem da realização também da fase prática.

Essa possibilidade não vai ocorrer em nenhuma hipótese, nas palavras do coordenador.

NOTA: Não é a primeira vez que isso é dito. A OAB não vai negociar sob este aspecto, por mais pressão seja feita. Não há nem vontade política e nem autorização legal para tanto.

Exame de Ordem digital

Perguntado sobre a aplicação de uma prova da Ordem digital, o Dr. Simonetti falou que a Ordem não teve tempo para pensar como seria a adaptação e implementação sobre essa  nova metodologia, considerando que o Exame de Ordem é o maior exame jurídico do mundo. Isso, evidentemente, apresenta complicações de natureza técnica e logística.

Cronograma de Estudos reajustado para o XXXII Exame de Ordem

O tempo de preparação para a próxima 1ª fase da OAB

o Dr. Alberto ponderou sobre o fato da crise ter vindo e pego pego todos de surpresa. A Ordem está avaliando soluções, mas que essa possibilidade não será implementada nem no curto e nem no médio prazo. A FGV está estudando as possibilidades, mas que por agora não tem como implementar uma prova digital.

Um projeto será apresentado a médio prazo para que o Exame de Ordem possa evoluir, mas isso terá de acontecer com transparência e lisura para a prova migrar para uma plataforma digital.

Mas de imediato, para a pandemia, essa modalidade de Exame não será adotada.

Qualidade técnica da prova

Simonetti disse que há uma grande preocupação com a qualidade da prova. Ele ressaltou de plano que a Ordem não interfere na elaboração do Exame, integralmente a cargo da FGV.

Ele reconheceu a ocorrência de alguns erros, mas que foram prontamente resolvidos, e que isso faz parte de um processo de permanente ajuste e melhoria da prova.

O ajuste hoje do Exame estaria condizente com o mínimo necessário para selecionar quem tem o mínimo de condições para o exercício da advocacia.

Foi ressaltado a preocupação com a expansão da graduação jurídica. Simonetti informou que surgiram 50 cursos novos somente durante os três meses da pandemia, elevando o total de instituições para 1770 faculdades de Direito no país.

Custo da taxa de inscrição

O valor cobrado como taxa pelo Exame de Ordem quase não cobre o custo do Exame de Ordem, dado o gigantismo da prova, segundo informou o coordenador.

As duas fases juntas custam R$ 260,00, mas o custo operacional para se aplicar a prova é altíssimo, pois se trata, exatamente, do maior processo seletivo jurídico do mundo.

Sem o Exame de Ordem o Brasil saltaria para 4 milhões de advogados, segundo informações do próprio Simonetti. A OAB arrecadaria muito dinheiro se aceitasse todos esses bacharéis, o que afasta a ideia de que o Exame da OAB serve apenas para arrecadar.

Logo, o valor da inscrição tem uma razão de ser.

E foi isso.

A live foi bem produtiva, abordou muitos assuntos de interesse e certamente deve animar quem espera pela prova em 30 de agosto.

Sob este ponto ainda teremos de esperar a situação da pandemia e a postura das autoridades estaduais, como o coordenador deixou claro.

Sendo aplicada a 2ª fase no dia 30, teremos a definição do restante do calendário do Exame para este ano, sem o XXXIII.

O tempo dirá!



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM