Mega Revisão Jus21

A melhor revisão para a prova da OAB

publicado em 12/07/2010 às 11h13
Cespe rebate reportagem do Correio Braziliense

O Cespe rebateu, em seu site, uma matéria publicada no Correio Braziliense no dia 07/07/10 sob o título Cespe torna-se a organizadora com mais casos de seleções públicas suspeitas. Confiram a nota de esclarecimento da entidade:

Nota de esclarecimento

Nota do Cespe/UnB sobre matéria veiculada no Correio Braziliense na quarta-feira, dia 7 de julho

O Cespe/UnB é um órgão de reconhecida competência e credibilidade nos eventos que realiza há 17 anos. Essa credibilidade foi conquistada pela excelência e precisão metodológicas, atestadas pelas instituições que o contratam.

O Cespe/UnB não está envolvido em irregularidades relativas às suspeitas de fraudes em concursos públicos investigadas pela Polícia Federal (PF) por meio da Operação Tormenta, deflagrada no dia 16 de junho. A Polícia Federal garantiu que não há qualquer responsabilidade do Cespe/UnB nas fraudes identificadas na Operação.

O Cespe/UnB não é alvo das investigações. O Centro tem sido parceiro da Polícia Federal na Operação Tormenta e em outras ações. Por exemplo, no caso da prova prático-profissional do 3° Exame de Ordem da OAB de 2009, quando havia a suspeita de que poderia ter havido “vazamento” da prova de Direito Penal, o Cespe/UnB fez uma verificação em todas as respostas dos examinandos dessa área, tendo detectado que 26 examinandos apresentaram um padrão de resposta muito semelhante ao apreendido durante a aplicação das provas. Esses nomes foram imediatamente encaminhados à Polícia Federal, o que contribuiu para o sucesso das investigações.

O Cespe/UnB foi vítima da quadrilha de fraudadores, identificada pela PF. O grupo, com sede em São Paulo, atuava há 16 anos, tentando fraudar diferentes concursos executados por várias instituições.

As investigações apontaram que o acesso privilegiado às provas ocorria durante a guarda dos malotes, nas dependências da Polícia Rodoviária Federal. Um policial rodoviário federal, que estava entre os presos na operação realizada em junho, teria copiado as provas e repassado aos chefes da quadrilha.

O Cespe/UnB é um dos maiores interessados nos resultados da Operação Tormenta, pois acredita que a lisura dos concursos públicos é fundamental, sendo essa a forma mais democrática de acesso à carreira pública. Este Centro trabalha para contribuir com a formação de quadros de pessoal qualificados, conduzindo processos seletivos criteriosos e pautados pela isonomia e transparência. Nesse sentido, os resultados da Operação Tormenta já são positivos, uma vez que a quadrilha está sendo desarticulada.

O número de concursos públicos investigados pela PF e realizados pelo Cespe/UnB com certeza será maior do que o de outras instituições, tendo em vista que este Centro executa, atualmente, a maior parte dos certames de nível nacional do país – fato que reforça a credibilidade conquistada junto aos órgãos públicos. Somente no último semestre deste ano, o Cespe/UnB aplicou 39 concursos públicos, que somaram mais de 1,4 milhão de inscrições.

O Cespe/UnB investe continuamente em procedimentos de segurança. Em todos os processos seletivos, são adotadas medidas de segurança rigorosas desde a etapa de elaboração das provas até a entrega dos resultados. Enquanto quadrilhas se especializam em tentar burlar a segurança das seleções, o Cespe/UnB trabalha para desenvolver medidas que previnam essas tentativas. O Centro possui uma equipe qualificada e especialmente dedicada a pesquisar e implementar regularmente novas metodologias de segurança.

Com relação às tentativas de fraude – não exitosas – no concurso para Agente Penitenciário do Ministério da Justiça (2005) e às fraudes no concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (2003), o Ministério Público Federal, em denúncia oferecida à justiça federal, em julho de 2005, concluiu que o Cespe/UnB foi vítima da quadrilha.

O Cespe/UnB esclarece ainda que as denúncias veiculadas em 2008 constam do relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União (CGU), que apura fatos administrativos relativos ao período de 1996 a 2005. Os casos citados no relatório passaram por rigorosa investigação e seguem os processos administrativos e judiciais cabíveis. O Cespe/UnB trabalha com procedimentos que seguem rigorosamente as diretrizes fornecidas pelos órgãos de controle da União.

O Cespe/UnB ratifica e garante a segurança dos concursos que realiza. A instituição continuará investindo em segurança, rigor e transparência e pautando as suas ações nos princípios que regem a Administração Pública.

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB)

Brasília, 8 de julho de 2010

Fonte: Cespe

A necessidade do Cespe de divulgar uma nota de esclarecimento revela o grau de exposição e depreciação de seu nome. Com o avanço das investigações da Operação Tormenta, a tendência é de se intensificar essa exposição.

A nota acima, para mim, não logrou rebater em nada a matéria do Correio Braziliense.



FIQUE POR DENTRO
RECOMENDAÇÕES DO BLOG

Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM