publicado em 04/04/2018 às 15h43
Aproximadamente 126 mil inscritos no XXV Exame de Ordem

Acabei de colher uma informação interessante sobre a prova objetiva do XXV Exame de Ordem: estão inscritos aproximadamente (margem de erro pequena) 126 mil candidatos.

É muita gente!

E isso, claro, pode impressionar quem vai fazer a próxima prova, achando que é gente demais.

As 12 ciladas da prova da OAB

Mas não é!

Trata-se de uma quantidade razoável de examinandos dentro do perfil médio de inscritos em cada edição, que oscila entre 120 a 130 mil.

Ou seja, não é nada demais.

Todas as questões de Ética Profissional da OAB separadas por TÓPICOS para o XXV Exame de Ordem

Se não me engano, o recorde de inscritos ocorreu no XVII Exame, quando foram 133.390 inscritos.

A quantidade de inscritos, antigamente, efetivamente representava uma prova mais dura, mas há pelo menos uns 5 anos essa lógica deixou de ser empiricamente constatada, pois a FGV de fato a abandonou.

Hoje, curiosamente, o grau de dificuldade da prova segue uma curiosa alternância, tal como mostra a sequência abaixo:

XIX - Fácil

XX - Mediana

XXI - Difícil

XXII - Fácil

XXIII - Difícil

XXIV - Fácil

XXV - ?

Lembrando que os conceitos de "fácil" e "mediano" precisam ser relativizados em função do que é a prova. Ou seja, uma prova é mais "fácil" considerando o contexto e a natureza da prova, e não devem ser interpretadas de forma literal em sua compreensão.

A ansiedade que paralisa! Como vencê-la na véspera da OAB?

Seguindo então essa alternância, que combina análise estatística e a percepção dos candidatos, a prova do XXV Exame deveria vir mais difícil, e essa é a percepção dos examinandos nas redes sociais.

Não se pode esperar da FGV algo que ela não aprendeu a fazer mesmo após tanto tempo aplicando o Exame de Ordem: uma prova previsível e linear.

Temos uma expectativa quanto a prova, é um fato, mas é só isso mesmo: nada além de uma expectativa.

Se a preocupação é com o grau de dificuldade, vale a avaliação das duas grandes balizas recentes em termos de dificuldade: o XXI e o XXIII Exames. Tanto em termos de complexidade, e também sob a ótica da contemporaneidade, são as melhores referências para vocês se sentirem seguros para a próxima prova.

XXIII

Prova

Gabarito

XXI

Prova

Gabarito

Quem for bem nessas duas, e tenho dito isso há tempos, irá bem no desafio do XXV Exame, independentemente do futuro grau de dificuldade da prova.