publicado em 19/02/2020 às 16h00
Advogado é preso por embriaguez ao volante, foge só de cueca e morde policial

Um advogado foi preso dirigindo embriagado no fim da noite desta segunda-feira (17), em Pitanga, na região central do Paraná, segundo a Polícia Militar (PM). A polícia informou que o homem foi preso após tentar fugir e agredir um policial militar com uma mordida.

O caso foi registrado no Centro da cidade. De acordo com a PM, uma equipe tentou abordar o advogado, de 47 anos, porque ele estava fazendo manobras perigosas com um carro.

Segundo a polícia, o homem tentou fugir com o carro. Momentos depois, ele desceu do veículo vestindo apenas uma cueca e xingou os policiais, conforme a PM.

O suspeito ainda pulou muros e correu por ruas da cidade durante a fuga, de acordo com a polícia. Na sequência, ele foi segurado pela perna por um dos policiais no momento em que subiu em um muro com três metros de altura.

A PM informou ainda que o homem disse que era da alta sociedade, que havia bebido e que se fosse preso não ficaria um dia na cadeia.

O advogado tentou fugir novamente ao pular do muro, mas foi contido por policiais, conforme a PM. Durante a ação, o homem mordeu um dos agentes de segurança na perna e o agrediu com chutes, segundo a polícia.

Após ser algemado, o advogado foi levado para um hospital, de acordo com a PM.

Nova tentativa de fuga

A PM disse que o advogado passou por exames de raio-x e voltou a ameaçar um soldado que estava na local, afirmando que iria acertar as contas.

Em seguida, o homem pediu para ir ao banheiro e tentou fugir pela janela, segundo a polícia. O advogado foi novamente contido e levado para a Delegacia de Polícia Civil de Pitanga.

O suspeito passou por um teste de bafômetro que apontou que ele estava embrigado, conforme a PM. O carro que ele estava dirigindo foi recolhido.

Segundo a PM, foi solicitada a presença de um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A presidente da OAB em Pitanga, Geovania Dziubate, informou que nenhum representante foi enviado, pois conforme o Estatuto da Advocacia e da OAB só é exigida presença se o advogado for preso no exercício da profissão.

Ainda de acordo com a presidente, o advogado está com a carteira suspensa e a conduta dele será apurada.

O policial que foi agredido com uma mordida também foi socorrido, mas não precisou ser afastado das funções, de acordo com a PM.

Fonte: G1



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM