Curso para a reta final de preparação do XXXI Exame de Ordem

Vamos estudar forte para a prova do XXXI Exame de Ordem!

publicado em 08/08/2019 às 06h41
A próxima prova da 2ª fase tem tudo para ser muito boa!

Será que a próxima 2ª fase vai ser boa? Será que tudo vai dar certo?

Pela ansiedade de muitos em saber como será a peça da 2ª fase, assim como em razão da percepção de que a 1ª foi foi dífícil, logo, a 2ª fase também poderia ser complicada, geram um natural receio quanto ao que virá no próximo dia 18.

Para começar, uma percepção bem interessante para começar a DESCONSTRUIR falsas percepções: a parte da prova que não costuma entrar nas polêmicas, o chamado "miolo da prova" (fundamento de direito material das peças e questões) tem sempre mantido um padrão, independentemente do que vem acontecendo na 1ª fase.

Vamos entender o espelho da peça prática da OAB?

No mais, as peças, em regra, não têm passado por grandes sobressaltos nas últimas edições, exceto por casos específicos e isolados.

Marcando o vade mecum e fazendo remissões conforme o edital!

Muitos de vocês, influenciados sobre os dados do Exame da OAB, ficam assustados e acham que a próxima prova sempre será a pior, ou acham que nunca estão prontos, ou que não vai dar tempo de estudar tudo.

Em suma: muitos alimentam de forma contínua os próprios medos.

Quantas linhas uma boa peça prática deve ter?

A preocupação com a futura prova faz e não faz sentido.

Faz sentido em função do um histórico do Exame e que a OAB pode fazer qualquer coisa.

Por outro lado, como a reprovação foi alta, a Ordem pode facilitar, tal como facilitou no XXI Exame.

A preocupação também NÃO faz sentido porque a próxima 2ª fase tende a ser o que tem sido na média, e a OAB tem mantido um certo padrão de dificuldade independentemente das estatísticas da prova objetiva.

Agora é hora de assumir uma GRANDE VERDADE: cada um de vocês está diante de uma grande chance de ser aprovado no Exame de Ordem.

E é uma grande chance pelos seguintes motivos:

1 - Sempre, sempre e sempre a aprovação é resultado do mérito individual e pessoal. Será cada um de vocês que estarão ali na hora da verdade;

2 - Prova nenhuma, em época alguma, será capaz de derrubar o candidato muito preparado. Quem estuda FAZ a prova e molda sua aprovação;

3 - A FGV e a OAB realmente querem evitar problemas na 2ª fase, ESPECIALMENTE porque eles são muitíssimo mais problemáticos em comparação com a 1ª fase. Problemas na 2ª fase costumam virar guerras entre os candidatos e a banca. Claro, problemas aconteceram em quase todas as edições, mas nas últimas ediçõesa qualidade da prova, inegavelmente, subiu.

4 - Sim, problemas ocorrem, mas não são generalizados há muito tempo. Pode ser que aconteça algo, mas vai ficar restrito a uma ou, no máximo, duas disciplinas. Não podemos precisar quais, evidentemente, mas isso significa que a maioria dos candidatos não vão enfrentar maiores problemas.

5 - As reclamações no Exame de Ordem sempre ganham repercussão, mas o que acontece de bom em termos de qualidade, não. Logo, e acreditem em mim, existem mais aspectos positivos do que negativos nas provas.

Aliás, depois do X Exame de Ordem, o mais conturbado de todos, o zelo na condução da prova subiu muito. E isso já tem um bom tempo!

Então eu vou achar o que eu sempre acho, mais uma vez: o candidato bem preparado faz seu caminho até a aprovação!

Isso é de uma obviedade meio explícita, não é?

É sim!

E o que é ser "bem preparado?" Vamos lá:

1 - É ter domínio da sistemática processual de sua disciplina, sabendo identificar a partir do caso em concreto a solução processual adequada;

2 - É ter o domínio e facilidade de manuseio do vade mecum, sabendo identificar todos os pontos de Direito material e processual cobrados na prova;

3 - É ter resolvido muitas peças e questões, ou seja, estar familiarizado com a natureza da sua disciplina e a forma como ela é cobrada na prova;

4 - E é, entre tudo, ter uma boa dose de AUTOCONFIANÇA.

E aqui, neste exato ponto, o fator autoconfiança necessariamente deve obliterar por completo qualquer medo decorrente da futura perspectiva da prova.

Agora, jovens, é hora de cada um focar a si mesmo e entrar de cabeça na preparação!

Esqueça todo o resto, em especial as especulações. A prova pode ser algo, mas ninguém tem como saber mesmo. É alimentar uma fonte desnecessária de ansiedade.

IMPORTANTE: Quando uma prova objetiva é muito ruim a segunda fase costuma boa. 

Faltam 10 dias para a prova. Dá para concluir a preparação e azeitar a máquina. Vocês devem fazer a sintonia fina neste tempo e resolver toda a sorte de exercícios, além de reforçar o lado doutrinário.

Deixem todos de lado qualquer prognóstico assustador e apostem em apenas uma coisa: na própria capacidade!

Lembrem-se que existem fatores que vocês não controlam, em especial a forma como a prova é feita. Se isto não é passível de controle, então não deve ser objeto de receio.

A prova pode vir como vier, a missão de vocês é a de serem aprovados!



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM