Mega Revisão Jus21

Uma revisão sem igual para vocês fazerem bonito na prova da OAB!

publicado em 04/02/2019 às 08h23
A grande diferença entre tirar 39 e 40 pontos na prova objetiva

Um candidato vai para a prova da 1ª fase e tira 39 pontos. Isso é muito comum, evidentemente, e é mais comum ainda este candidato ficar se lamentando pela falta de sorte e pelo mísero ponto perdido.

Comparando os 39 pontos com 40 a diferença é ínfima: a menor possível.

Mas os números não mostram a realidade, e a realidade é que essa diferença é MUITO MAIOR do que se imagina.

A prova tem 80 questões e elas abordam um universo muito grande de leis e doutrina. Imaginem todo o volume de temas vinculado ao Direito Civil, por exemplo. E de todo esse universo de conteúdo apenas 7 questões podem ser formuladas pela FGV.

Ou seja: para acertar as 7 questões é preciso dominar praticamente tudo da disciplina.

Um exemplo mais vertical ainda. Imaginem que Ética Profissional passe de 8 questões para apenas 1 na prova, mantendo todo o volume de conteúdo a ser estudado atualmente.

Para ter a certeza de que essa única questão será resolvida corretamente, o candidato tem de saber TUDO da disciplina. Se ele domina 90% do conteúdo corre o risco da questão ser formulada com os 10% restantes. Se ele errar a questão o seu desempenho será de 0% na disciplina, mesmo dominando os 90% restantes.

São 17 disciplinas, um monte de diplomas normativos, mais um outro tanto de doutrina e jurisprudência, e tudo para ser demandado em apenas 80 questões.

Percebem que adicionar mais um acerto ao cálculo significa dominar um naco bem grande de conteúdo?

Sim, a diferença entre 39 e 40 pontos pode ser, sem dúvida, de 4 ou 5 dias de estudo a mais.

E isso NÃO É pouca coisa.

Claro! A diferença pode ser também derivada de uma falha metodológica na preparação, ou mesmo de fatores de ordem emocional, mas ainda assim, quanto mais se estuda maior a probabilidade de aprovação.

Podemos considerar no cálculo a fato da banca não anular questões nitidamente equivocadas, mas isso tem de ser considerado como um elemento a ser superado também. Sim, é preciso sempre estudar para tirar bem acima dos 40 pontos, pois a banca (e a falha em algumas questões) podem atrapalhar o projeto de aprovação.

Curso Intensivo para o XXVIII Exame de Ordem

Curso de Questões - 1ª fase XXVIII Exame de Ordem

Logo, se você está tirando 38 ou 39 pontos nos seus simulados PRECISA fazer uma análise séria das causas desse desempenho e buscar reparar a preparação, estudando ainda mais.

Lembrem-se: a reprovação não é por apenas um ponto, mas sim por muito mais.

Cada ponto na prova significa vários dias de estudo, com muitas questões resolvidas, aulas visualizadas e revisões efetivadas. A diferença entre 39 e 40 pontos é muito maior, maior mesmo, do que os simples números indicam.

Pensem nisso!



Cursos, Treinamentos & Produtos

11 ANOS DO
BLOG EXAME DE ORDEM